João Oliveira questiona a duração do governo. Esta política é "insustentável e injustificável"